Make your own free website on Tripod.com

Para pensar

O Sistema Feudal

Home | O Feudo | A Nobreza e a Cavalaria | Igreja Católica | Saiba Mais | Imagens | Livro de Visitas

 
1) O diálogo abaixo faz parte de uma  ficção que tenta descrever como seria a vida de dois meninos na Idade Média:
 
- Que vida triste essa que nossos pais levam – diz o menino.
- E a nossa? Quando crescermos vamos ser servos iguaizinhos a eles!
- Eu não! Quando crescer vou fugir daqui, vou procurar um canto onde ninguém me conheça e vou ser livre!
- Foi o que fez o filho do vizinho. Só que os cães dos soldados do barão seguiram o rastro dele. Os sentinelas o pegaram, bateram nele e o trancaram numa masmorra do castelo. Sabe lá quando vai sair.
 
GLORIA, Maria Rius; VERGÉS, Oriol. A Idade Média, São Paulo: Scipione, p. 6. (Viajando através da História).
 
 
2) Agora, vamos ler uma conversa de nosso tempo, publicada no jornal Folha de São Paulo no dia 27 de outubro de 1996. Acompanhe:
 
Como tantos moradores do sertão do Araripe, Agean, 15 anos, é um cidadão sem pátria. O amassa –barro. O faz tijolo. Leia o trecho da conversa da Agência Folha com o Agean:
 
AF – Como é seu nome?
Agean – Agean.
AF- O nome inteiro?
Agean- Só sei Agean
AF- Lembra do nome do seu pai inteiro?
Agean- Só sei que ele se chama Zé.
AF- Você ta na escola?
Agean- Nunca fui, não.
AF- Quanto você recebe pelo trabalho?
Agean- O homem me paga R$ 2,00 para cada 500 tijolos que eu faço por dia.
AF- Dá para fazer mais de 500 tijolos por dia usando fôrma de apenas cinco tijolos?
Agean- Dá não. Só faço 500 mesmo por dia.
AF- O que faz co o dinheiro?
Agean- Dou quase tudo para a mãe e o resto tomo umas pingas
AF-Você acredita em Deus?
Agean- Só posso acreditar nele.
AF- Se não tivesse que trabalhar o que gostaria de fazer?
Agean- Queria ser jogador de futebol.